MENU

Letra da Música

Ladrão - Djonga

Eu vou roubar o patrimônio do seu pai,
Dar fuga no chevette e distribuir na favela,
Não vão mais empurrar sujeira, pra debaixo do tapete
e nem pra baixo da minha goela !


Ladrão - Djonga - Letra da Música

Eu vou roubar o patrimônio do seu pai,
Dar fuga no chevette e distribuir na favela,
Não vão mais empurrar sujeira, pra debaixo do tapete
e nem pra baixo da minha goela !

Eu sou ladrao . . .

Os cara faz rap pra boy,
eu tomo dos boy no ingresso o que era do meu povo,
Todo ouro e toda prata, passa pra cá,
o mais responsável dos mais novo.

Fé!

Correndo essa maratona, e conforme for
Uso a mão Santa Maradona,
sou Lampião desse cangaço,
Seja minha Maria bonita, Bela dona!




Evitando me envolver com fãs,
De onde se tira o pão,
Não se come a carne!
Falar em carne, faço a preta ser a mais cara do mercado,
Vou resolver no cerne!

Me diz a fórmula pro tal sucesso,
Já que talento não garante view,
Ao menos seja verdadeiro,
O mais perto que cês chegaram do morro é no palco favela do rock in rio,

Já que o diabo veste prada,
Vou trampar pra vestir Deus de Dolce Gabbana,
Só não quero ser menor que eles,
Não é pela grana que tô me gabando,Yeah! Hey!

Eu tiro onda, porque mudo paradigmas,
Meu melhor verso só serve se mudar vidas,
Pois construi um castelo vindo dos destroços,
Resumindo,




Eu tiro onda pq eu posso!

Pronto pra roubar o patrimônio do cuzão,
que só se multiplica e ele não sabe dividir,
e se me vê no rolê vem com crítica vazia,
mano ao invés de crescer tenta me diminuir !

“Um salve pros fiel que acredito,
Uooo
Eu sou ladrão,
E pros perreco é poucas,
Um salve pra quem não desacredito,
Uoooo
Só Guerreiro de fé,
vida Loka”

Roubei dos playba o destaque na cena,
Num é atoa que até os cara hoje é meu fã,
E as mina clara privilegiada,
Pra roubar o lugar da minha quer tirar o sutiã!




Eu que só queria uma bicicleta mano,
Hoje posso comprar a vista o carro ano.
Dei Voadora na cultura branca, corda no pescoço,
Eles passam e eu rasgo o pano!

Não sou querido entre a nata de apropriadores culturais,
ó que onda!
É que pra cada discurso que eles fazem
é uma vida salva pelo Djonga !

Se eu me tornei herói imagine o que foi pra mim frustração
Máquina máquina de fazer Rap bom,
Aquelas rima que vc queria ter escrito,
Mas na real sou valente pra caralho
e digo coisas que você Nunca teria coragem de ter dito!

“To atento é que o rap é igual crime,
sempre que um vai outro vem,
To atento é que o rap é igual o crime
nunca se esqueça que vento




que venta aqui
tambem venta lá, também venta lá.
Eles chamaram pra guerra,
mas não tinha pra trocar”

Fala aí . . .

Você piscou eu já to no terceiro,
Tem gente que nem entendeu o primeiro inteiro!
Arte é pra incomodar causar indigestão,
Antes de tu engolir, te trago um prato cheio,
Cagando potes pra classe média culpada
que agora quer colar com nois,
Tem que ter muito sangue frio, e eu não tenho
Pra apertar a mão do seu próprio algoz!

Mano

Cê guenta a pressão?
Cê guenta a perseguição?




Cê guenta o risco real?
De diante do conflito tomar posição!
Nadando num mar de ameaças,
Quem diz que vai te defender se mostra indefeso!
Falai se eu não sou cara forte,
ultrapassei essas barreira ileso!

Porra,
Vai pensando os fiel da sua área,
Falando espanhol, não só com a peita da Espanha,
As irmã de cabelo sarará criolo
sem ser considerada estranha
Por muito mais que comprar os carro
Comprar pessoas, luxúria e maconha
Quando seu filho te olha no olho
o que ele vai sentir?
Orgulho ou vergonha?

“Um salve pros fiel que acredito,
UOooooO




Eu sou ladrão,
E pros perreco é poucas,
Um salve pra quem não desacredito,
UooooooO
Só Guerreiro de fé, vida Loka”



More by SANDERLEI

TRENDS - SONG LYRICS
Radar by Sanderlei
Everything in the musical world / Tudo que rola no mundo musical / ทุกอย่างในโลกดนตรี / Все в музыкальном мире / 音楽界のすべて.